Voltar ao topo

Almoço das Lideranças do Setor Segurador e premiação dos vencedores do Prêmio de Inovação da CNseg fecham 2019 em clima de festa e otimismo

Evento aconteceu em 19 de dezembro, no Copacabana Palace, no Rio

20 de Dezembro de 2019 - Prêmios

goldenRoom.jpg

Premio_Cnseg_053.JPG
O presidente da CNseg, Marcio Coriolano

“Há exatamente um ano, estávamos aqui neste salão para comentar sobre um difícil período de 2018 e expressar esperança em uma nova agenda para 2019”, afirmou o presidente da CNseg, Marcio Coriolano, durante seu discurso no Almoço das Lideranças do Setor Segurador. O evento, realizado pela Confederação Nacional das Seguradoras, no Copacabana Palace, em 19 de dezembro, reuniu mais de 300 participantes, entre lideranças do mercado segurador, representantes da imprensa especializada, autoridades governamentais e os finalistas da 9ª edição do Prêmio Antonio Carlos de Almeida Braga de Inovação em Seguros da CNseg, cuja cerimônia de premiação dos vencedores ocorreu na mesma tarde.

Em um ambiente de confraternização e expectativa pelo anúncio dos vencedores do Prêmio de Inovação das CNseg, o presidente da CNseg afirmou que o setor deve fechar o ano com um crescimento de dois dígitos, confirmando o prognóstico positivo previamente anunciado. “Embora os avanços no campo da economia e da sociedade ainda não tenham obtido o resultado desejado, há efetivamente o que comemorar”, informou ele, apontando que a taxa de crescimento da arrecadação acumulada até outubro deste ano alcançou o patamar de 12,6%, que é o maior desde 2013.

Coriolano também saudou o aumento da oferta de produtos de seguro em um ambiente de maior concorrência, potencializado pela ampliação do espaço de seguradoras nacionais e estrangeiras e de bancos oficiais no negócio. Abordando o âmbito regulatório, destacou a renovação e a inovação da agenda da Susep e as inúmeras consultas públicas realizadas pela autarquia, referentes a temas relevantes. O presidente da CNseg, porém, lembrou que foram justamente as medidas que não passaram por esse processo de consulta pública, como é o caso da extinção do Seguro DPVAT e da resregulamentação da atividade de corretagem, que estão sob o escrutínio dos poderes Legislativo e Judiciário.

Premio_Cnseg_030.JPG
O presidente da FenSeg, Antonio Trindade

Quem também se declarou otimista foi o presidente da FenSeg, Antonio Trindade, que, devido ao atual cenário de juros e inflação baixos, espera um crescimento da arrecadação do setor de seguros gerais em 2020, visto que, em 2019, seu maior motor, que é o seguro de automóveis, foi muito impactado pela redução das vendas de veículos e, principalmente, pela “concorrência desleal das empresas de proteção veicular”, tendo crescido apenas 4,5%.

Premio_Cnseg_033.JPG
O presidente da FenaPrevi, Jorge Nasser

Seguindo a mesma linha, o presidente da FenaPrevi, Jorge Nasser, definiu 2019 como um ano de muitas adversidades, mas muitas oportunidades, informando que em breve o segmento de previdência privada e vida alcançará o patamar de R$ 1 trilhão em reservas.

E em um momento em que o “Brasil avança em sua agenda de reformas”, o setor busca adequar seus produtos e serviços “à nova realidade mercadológica”, sem esquecer seu papel social, capaz de ajudar a resolver “as demandas da sociedade que o estado não pode resolver sozinho”.

Premio_Cnseg_046.JPG
O presidente da FenaSaúde, João Alceu Amoroso Lima

As reformas que o País empreende fazem com que o presidente da FenaSaúde, João Alceu Amoroso Lima, acredite que o pior da crise dos últimos quatro anos já tenha passado, tendo a expectativa de que o ano se encerre com o crescimento no número de beneficiários de planos de saúde, como não ocorria desde 2014. João Alceu  também destacou o avanço das discussões regulatórias em 2019, com a utilização de critérios mais rigorosos para a incorporação de novas tecnologias no Rol de Procedimentos da ANS. Para 2020, a expectativa concentra-se no avanço do debate do marco legal da saúde suplementar que, após mais de duas décadas, “precisa ser revisado”.

Premio_Cnseg_049.JPG
O presidente da FenaCap, Marcelo Farinha

O crescimento de mais de 12% na capitalização em 2019, com suas reservas retomando a trajetória de crescimento e gerando uma expectativa de faturamento de R$ 24 bilhões até o fim do ano, foram celebrados pelo presidente da FenaCap, Marcelo Farinha que, apesar de reconhecer as muitas conquista deste ano, não deixou de abordar os desafios enfrentados, como foi o caso dos mercados irregulares. Em relação a 2020, crê no crescimento, mas não descarta que haverá desafios.

Afirmando que o setor segurador ainda tem um grande espaço para se desenvolver, a superintendente da Susep, Solange Vieira, disse que a Superintendência de Seguros Privados atua justamente para isso. Nesse sentido, a partir de fevereiro, informou ela, a apólice eletrônica já deverá estar autorizada para grandes riscos e, em mais um ano e meio, todos os segmentos poderão utilizá-la. “Atuamos para que o setor possa trabalhar ‘na palma da mão’, com contratos feitos pelo celular”, declarou Solange. Sobre a MP 905, que desregulamentou diversos mercados, inclusive o de corretores, disse acreditar que será positiva para a sociedade, para as empresas e até para os corretores, apesar “de algumas quebras de ovos que possam ocorrer”. Lembrando que naquela tarde o STF avaliava a validade da medida provisória que extinguia o Seguro DPVAT, Solange Vieira desculpou-se por não poder ficar até o fim da cerimônia.

O diretor-presidente da ANS, Leandro Fonseca, que está encerrando seu mandato à frente da Agência Nacional de Saúde Suplementar, defendeu a regulação do mercado, afirmando que ela estabeleceu parâmetros de profissionalização que se refletem no crescimento de 50% no número de beneficiários nos últimos vinte anos, enquanto a população brasileira cresceu apenas 20%. “A regulação traz segurança e credibilidade, mas isso não significa que não deva ser reformulada e isso está no nosso foco”, afirmou.

Prêmio Antonio Carlos de Almeiga Braga de Inovação em Seguros

Com um número recorde de projetos habilitados nesta edição, a premiação dos vencedores da 9ª edição do Prêmio Antonio Carlos de Almeida Braga de Inovação em Seguros da CNseg, que reconhece as soluções inovadoras para potencializar o mercado de seguros, também marcou a tarde festiva.

Em clima de final de campeonato, os vencedores das categorias Comunicação, Produtos e Serviços e Processos e Tecnologia iam sendo anunciados sob as palmas e gritos dos presentes, que se dividiam entre as torcidas organizadas de cada grupo, enquanto os vencedores atravessavam o salão vibrando pelo reconhecimento e pelos prêmios de até R$ 30 mil.

Confira abaixo os vencedores de cada categoria:

Produtos e Serviços

1_Prod_Serv.JPG
Os vencedores na categoria Produtos e Serviços

O primeiro lugar na categoria Produtos e Serviços foi para o projeto “Idoso bem cuidado: integração da cadeia de saúde como estratégia do cuidado”, da SulAmérica, tendo como autor principal Katia Weber. Trata-se de um programa de promoção à saúde e prevenção de doenças para pessoas com 65 anos ou mais, que surgiu por incentivo da Agência Nacional de Saúde Suplementar, frente ao aumento expressivo da população idosa. 

2_3_Prod_Serv.jpg
Os segundo e terceiro lugares na categoria Produtos e Serviços

O segundo e terceiro lugares também foram para a SulAmérica, respectivamente, com os projetos “Médico na Tela – Teletriagem médica por vídeo”, de Viviane Mathias como autora principal, e “Auto, Vc: Acelerar demais? Só na inovação”, de Patrícia Ornellas e coautores.

>> Clique aqui para ver mais detalhes sobre os concorrentes da categoria Produtos e Serviços

Comunicação

1_Com.JPG
Os vencedores na categoria Comunicação

Na categoria Comunicação, o primeiro lugar ficou com o projeto da Amil “JurisHealth”, de Eduardo Gil e coautores, que idealizaram uma multiplataforma com conteúdo educativo e informativo para esclarecer sobre os principais temas que geram judicialização no âmbito da saúde suplementar.

2_3_Com.jpg
Os segundo e terceiro lugares na categoria Comunicação

O segundo lugar na categoria ficou com o projeto “Dress Code – Seu jeito, sua agenda”, da SulAmérica, de autoria de Julia Nejaime e coautores. O terceito lugar, por sua vez, ficou com o projeto da Liberty Seguros “Mulheres seguras”, de Luiza Maia.

>> Clique aqui para ver mais detalhes sobre os concorrentes da categoria Comunicação

Processos e Tecnologia

1_Proc_Tec.JPG
Os vencedores na categoria Processos e Tecnologia

O projeto da SulAmérica “Solicitação de Medicamentos” foi o grande vencedor da categoria Processos e Tecnologia, de Paolo Marini e coautores. O projeto busca melhorar a experiência do beneficiário que realiza tratamento com medicamentos especiais, além de trazer acolhimento, transparência, segurança e qualidade nos processos.

2_3_Proc_Tec.jpg
Os segundo e terceiro lugares na categoria Processos e Tecnologia

O segundo lugar ficou com o projeto da Seguradora Líder “Novo modelo de prevenção e combate a fraudes”, de autoria de Mariza Trancho e coautores. E o terceiro lugar foi para o projeto Venda Digital, de Bruno Ferreira e coautores, da Mongeral Aegon.

>> Clique aqui para ver mais detalhes sobre os concorrentes da categoria Processos e Tecnologia

Assista abaixo ao vídeo com os candidatos e jurados do Prêmio, exibido durante a cerimônia

Veja o vídeo sobre Antonio Carlos de Almeida Braga

CONTEÚDOS RELACIONADOS