Voltar ao topo
Programa de Educação em Seguros

CNseg e Procons realizam reunião de alinhamento em Cuiabá referente ao 7º Colóquio

19 de Dezembro de 2019 - Eventos

encontro-coloquio-nota.jpeg

Foi realizada em 16 de dezembro de 2019, em Cuiabá-MT, a Reunião de Retorno do 7º Colóquio de Proteção do Consumidor de Seguros. O objetivo do encontro foi apresentar às lideranças dos Procons da região Centro-Oeste a evolução dos temas levantados durante o 7º Colóquio (Cuiabá-MT, 25 e 26 de junho de 2019), sendo partes deles pertinentes a todo o mercado e outros referentes a ramos específicos de Seguros Gerais e de Seguros de Pessoas.

Na oportunidade, também foram abordados outros temas que ganharam destaque desde então, como a Carta Circular Eletrônica Susep nº 01/2019, que trata da utilização de peças nos sinistros de danos parciais em automóveis, a Consulta Pública CNSP nº 08/2019, que objetiva implantar norma de política de conduta, e o exercício ilegal da atividade seguradora pelas associações de proteção veicular.

“Desde o início das primeiras reuniões do 7º Colóquio, participava e observava os sucessivos debates entre os colegas de outros Procons e, principalmente, com o segmento de seguros e ainda não tinha, naquelas ocasiões, a ideia do resultado e o impacto que todos esses esforços poderiam causar. Contudo, na reunião final (da devolutivas), compreendi o diferencial onde não foi simplesmente firmado compromissos de melhorias nas deficiências apontadas, mas principalmente o fato de já as terem colocadas em prática, apresentadas por cada um dos representantes do segmento de seguros”, afirmou o gerente de Pesquisa e Cálculo do Procon/GO, Gleidson Tomaz.

"A reunião no dia 16/12 foi extremamente importante para os órgãos de proteção e defesa do consumidor, visto que trouxe a devolutiva dos questionamentos apontados no decorrer do Colóquio, portanto, uma entrega concreta do mercado de seguros sobre o que foi possível ajustar para que suas práticas estejam cada vez mais próximas dos anseios dos consumidores. Reuniões como essa resgatam a confiança e o compromisso que precisa existir entre os fornecedores e os órgãos de proteção e defesa do consumidor, no sentido de que as reclamações que chegam aos balcões do PROCON possam servir não apenas reparar o caso concreto, mas prevenir que outros danos sejam causados aos demais consumidores do Brasil", disse a secretária adjunta de Proteção e Defesa dos Direitos do Consumidor SETASC/PROCON/MT, Gisela Simona Viana de Souza.

"Através das etapas do 7º Colóquio de Proteção do Consumidor de Seguros foi possível perceber o esforço do mercado segurador em aperfeiçoar os canais de diálogo com as instituições de proteção do consumidor. O debate das principais demandas relacionadas as práticas do ramo naqueles órgãos foi profícuo. Na devolutiva, foi possível notar o investimento no levantamento das necessidades de melhoria do mercado de seguros para aprimorar as relações de consumo do ramo através da busca pela oferta de serviços pautadas na boa-fé, transparência e ética. Iniciativas como essa deveriam existir em todos os setores comerciais. A troca entre as empresas seguradoras e Procons permitiu a análise de meios para melhor atender a população, para ambas as entidades", afirmou a diretora de Atendimento ao Consumidor do Instituto de Defesa do Consumidor - Procon/DF, Lorena Contreiras Brito.

 

CONTEÚDOS RELACIONADOS