Voltar ao topo

Evento da AMMS discute mulheres no mercado de seguros

Evento abriu agenda da Associação em 2020 com transmissão simultânea para públicos em 3 cidades

12 de Março de 2020 - Eventos

 

 

Com um formato inédito de transmissão simultânea, a palestra realizada pela Associação das Mulheres no Mercado Segurador (AMMS), nesta quarta-feira (11), falou sobre a mulher no mundo corporativo com o público em 3 cidades: São Paulo, Rio de Janeiro e Curitiba.

O tema do evento foi “Protagonismo e Diversidade”. Mulheres de destaque no mercado de seguros – que ocupam cargos de CEO - dividiram suas trajetórias e contaram as dificuldades encontradas pelo caminho até os cargos mais altos de suas empresas. Na abertura das palestras, a fundadora do Instituto Identidades do Brasil, Luana Génot, falou sobre a urgência na implantação de ações para a ampliação de mulheres negras em cargos de liderança.

“Por que a gente luta contra a opressão dos homens e não luta pelas nossas irmãs? Cadê as mulheres negras nesse espaço? Cadê as mulheres no mercado de seguros? Cadê as mulheres negras nos vídeos que a gente vê por aí?” questionou Luana.

Durante seu discurso, Luana indagou se a pouca presença de mulheres negras no mercado não merecia a mesma indignação da luta pela igualdade de gênero. “Como é possível falar sobre igualdade de gênero apenas pela perspectiva de mulheres brancas? Assim como, ‘como é possível falar de mercado de seguros apenas pela perspectiva dos homens?”

O evento foi aberto para o público em geral, que assistiu palestras sobre temas como protagonismo, empoderamento e diversidade.

Após a abertura, o espaço foi aberto para os depoimentos das CEOs. Em breve depoimento, elas contaram um pouco de suas trajetórias. A presidente da Coface do Brasil, Marcele Lemos, disse que sentiu resistência logo no primeiro dia como CEO. Ao assumir o posto, há 9 anos, foi surpreendida durante uma entrevista. Marcele conta que o repórter perguntou se ela acreditava ser uma mulher de sorte.

“Foi um choque. A gente ainda vai passar por isso nos dias de hoje. Seja por ser nova ou mais velha. Eu disse para ele que concordaria se ele considerasse que sorte é a combinação de competência, estar preparada para a oportunidade e no momento certo que a chance aparecer.”

Com menos tempo no cargo de CEO – completou 30 dias exatamente no dia do evento – Erika Medici, da Axa Seguros no Brasil, contou que o profissional tem que acreditar no que faz.

“Você tem que acreditar em si. O segundo ponto é ter coragem. A cada dois anos me perguntavam se eu queria fazer algo diferente. E eu topava. Além disso, tem que se cercar de pessoas boas”.

Em seguida, o evento abriu espaço para debate sobre os impactos das lideranças femininas. O objetivo era provocar uma reflexão sobre a trajetória da mulher no mercado de trabalho. Houve tempo ainda para perguntas das plateias. Os questionamentos eram enviados pelo Whatsapp da AMMS e repassados para as debatedoras.

No mesmo dia, a diretora executiva da Associação das Mulheres no Mercado Segurador (AMMS), Marcia Ribeiro, assinou um convênio com a Escola de Negócios e Seguros (ENS), no Rio de Janeiro. O acordo vai possibilitar que a AMMS utilize as dependências da ENS e, mais tarde, haverá desconto em serviços para as associadas.