Voltar ao topo

Instituto Ação Pela Paz participa de discussão sobre como a sociedade civil pode ajudar na inclusão de pessoas presas e egressas prisionais

Evento realizado pelo Rotary Club contou com a participação de organizações não governamentais, sociedade civil e Poder Público

01 de Novembro de 2019 - Instituto Ação Pela Paz

garfinkel_IAP.jpg
O presidente do Conselho do Instituto Ação Pela Paz, Jayme Brasil Garfinkel, fala, do púlpito, aos presentes

Em 23 de outubro, o Rotary Club de Santos realizou um evento para discutir a participação da sociedade civil na inclusão de pessoas presas e egressas do sistema prisional, contando com a participação da juíza Criminal de São Vicente, Luciana Viveiros Seabra; do diretor da Penitenciária II de São Vicente, Nilton Ribeiro Rumão; do presidente do Conselho do Instituto Ação Pela Paz (IAP), Jayme Brasil Garfinkel; e do diretor Regional da Universidade Paulista (UNIP), Edison Monteiro, que foram recepcionados pela  presidente do Rotary Club de Santos, Carolina Fátima Nova Bulhões.

A juíza de São Vicente afirmou que a reinserção de presos na sociedade deve ser gradativa, por isso a importância da progressão de regime, passando pelo regime semiaberto e posteriormente ao aberto. O diretor da unidade prisional trouxe informações relevantes sobre o sistema prisional na região e convidou os interessados para conhecer a unidade prisional que faz a gestão. O diretor da UNIP propôs uma parceria com o Instituto Ação Pela Paz para apoio aos egressos por meio de atendimentos terapêuticos na Clínica de Psicologia Aplicada da universidade. O presidente do Conselho do IAP apresentou alguns projetos que envolvem ações de geração de renda, educação e apoio psicossocial, que contam com o investimento do Instituto Ação Pela Paz nos estados de São Paulo, Maranhão, Minas Gerais, Mato Grosso do Sul e Rio de Janeiro. Vale ressaltar que o Instituto Ação Pela Paz é apoiado pela CNseg.

Ao final do evento, houve a manifestação de apoios para a reintegração social da pessoa privada de liberdade e egressa prisional. Desta forma, um novo encontro será realizado com o objetivo de organizar um plano de ação na região da Baixada Santista com apoio dos envolvidos.

 

 

CONTEÚDOS RELACIONADOS